sábado, 31 de julho de 2010

Onde mora a felicidade

Quando tiverem tempo, escutem atentamente as várias partes desta pequena conferência (20 min.) do monge de origem francesa M. Ricard, escritor, tradutor (intérprete de Dalai Lama) e fotógrafo. Um homem admirável que tem sábios conselhos para nos dar. Dedico este video à Pilar, que faz anos hoje. Parabéns, Pilarinha.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Leão

Regresso das férias com Vinicius na algibeira. Dedico este poema às leoas. De signo, quero dizer. Não confundir com o clube de futebol.

LEÃO
(de 22 de julho a 22 de agosto)

A mulher de leão
Brilha na escuridão.
A mulher de leão, mesmo sem fome
Pega, mata e come.
A mulher de leão não tem perdão.
As mulheres de leão
Leoas são.

Poeta, operário, capitão
Cuidado com a mulher de leão!
São ciumentas e antagônicas
Solares e dominicais
Ígneas, áureas e sardônicas
E muito, muito liberais."
(VINICIUS DE MORAES)

quinta-feira, 22 de julho de 2010

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Biblioburro

Em La Gloria, Colômbia, há um homem bondoso que, numa velha cumplicidade com o seu burro, Alfa, transporta mais de uma centena de livros até junto das crianças que moram nas várias aldeias, percorrendo entre 3 a 11 quilómetros. Todos os dias, durante cerca de 8 horas, o burro Alfa carrega o dono e a biblioteca "Biblioburro". As crianças seguem-nos, sorridentes e curiosas, como se ele fosse o flautista de Hamelin. Obrigada, Filipa, por este video maravilhoso.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Presentes

(Biblioteca Orlando Ribeiro - pátio)

Chegou-me mais um presente para celebrar as 10 mil visitas. Desta vez, da Ana Salta: o poema e a ilustração! Muito obrigada, querida Ana.

"Representação"

Daqui para ali
pairo longe do corpo
no meio da cidade
do trânsito
das luzes fervilhando
ao fim do dia
Encarnar em mim
e ser a toda a hora
presente
espírito perdido
longe do corpo
que teima na representação
quotidiana da vida

Ana Salta - 1994
(inédito do livro "Pelo Fio do Nosso Olhar")
Blog da autora:
http://pelofiodonossolhar.blogspot.com/


segunda-feira, 19 de julho de 2010

Pose e posse

Será que andamos todos a viver acima das nossas posses, trocando a posse pela pose? Às vezes penso que vivemos todos uma imensa mentira e, numa espécie de masoquismo requintado, recordamos, por vezes, os nossos simples ideais (aqueles que não são feitos de compensações, mas de uma matéria mais pura), e damos por nós a suspirar ou a chorar, cheios de uma triste autocomiseração. Não são apenas os carros pagos em leasing, as prestações altíssimas da casa, as contas, as roupas de marca ou os juros dos cartões de crédito: é também a pose falsa do amor perfeito, da vida quase perfeita - a fachada que todos insistimos em mostrar ao mundo que exige tanto de nós. Que possuímos nós verdadeiramente? E o que temos nós que seja verdadeiro? Quanto da nossa vida é uma ilusão? Sim, há dias em que penso isto: que somos uma cambada de astutos ilusionistas.

domingo, 18 de julho de 2010

Boas notícias

Tomei conhecimento deste site através da Alice Vieira.  Como estamos todos a precisar de boas notícias, esta é uma das possibilidades de dar com elas...e recomenda-se. Obrigada, Alice.
Roubei a imagem aqui

Boas Notícias

sexta-feira, 16 de julho de 2010

A lágrima e o anjo

Chegou mais um texto de um leitor, neste caso de uma fiel leitora do Brasil. Obrigada, Renata, por continuar a espreitar este blog e dar o seu contributo. Se lhe "nascer" outro texto, pode enviar!
"Em um fim de tarde sentado na mais alta rocha perto do mar estava um anjo, contemplando a espuma e o barulho imponente do mar, respirando o ar salgado e sentindo o sabor do mar na boca, sorrindo de estar ali tão absorto e absorvido pela natureza e sua força, podia ir com seus olhos no fundo das águas e ver peixes, estrelas, corais e tudo lhe enchia de paz e admiração. Ao longe ouvia pessoas falando, crianças rindo, idosos suspirando e alguém nostalgicamente e solitário recordava sua juventude, então uma lágrima escorreu e o anjo a segurou e guardou no bolso de sua veste. Caminhando passou despercebido por todos, mas, o senhor o sentiu chegar e com seu olhar de tristeza sorriu para o anjo que estendeu a mão e entregou sua lágrima com um sorriso, o velho homem apenas num sussurro agradeceu. O anjo pacientemente explicou que ele colocasse sua lágrima perto do coração e se foi do mesmo jeito que chegou...

O homem então com as mãos tremulas, pois sabia que não era um presente qualquer acreditou e sentiu tudo que fez aquela lágrima cair e com um sorriso percebeu que o passado estava no seu lugar guardado, o presente era uma dádiva que ele recebia e o futuro viria de qualquer maneira e ele estando ali ou não havia deixado suas impressões e seu olhar eternizaria na sua alma aquele momento e todos os outros que ele iria viver..."
(Renata Farias, Brasil)
Imagem escolhida pela própria no seu blog:
 http://renatagomesdefarias.blogspot.com/
PARA PARTICIPAR: espreitem informação mais detalhada no dia 8 de Julho: "O Presente de presente"

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Presente

Aqui está, abaixo, o primeiro presente, em celebração das 10 mil visitas a este blog: um poema. Espero que a imagem que escolhi, para lhe fazer companhia, seja do agrado do Ruy.
Mais uma vez, muito obrigada a todos e um agradecimento especial a quem, com este poema inaugura dias de celebração, que dedico a todos. Já sabem, se tiverem um site ou um blog, incluam-no, com o vosso contributo. Para mais informações, consultem o post iniciado com uma imagens natalícia, de presentes dourados...como os que espero vossos!

"O presente sou eu, és tu,

o presente somos nós!


Vida repleta de presentes,

e alguns vazios de nós!


Mais que ser-se presente,

é o presente sermos nós!


Dar tudo o que somos,

quando não nos dão a nós!


Ontem foi o presente que passou,

Hoje somos só nós!


Amanhã é o presente que virá

construído por nós!


Ontem tudo fiz..

Hoje tudo sou...

Amanhã tudo espero...


Pois o presente é sermos diferentes do comum...

...como nós"

                                                                                        Ruy

Roubei a imagem aqui

terça-feira, 13 de julho de 2010

Contagem decrescente

Caros blogueiros, os vossos textos começaram a chegar, fico feliz por ver que aderiram à iniciativa "10 Mil Presentes"!
Espreitem, "mais abaixo", as indicações que dei em pormenor, há uns dias. Este é o meu modesto contributo de hoje, pois o sono anda-me desregulado e o cérebro foi atrás, no mesmo espírito. Despeço-me até a um estado de maior lucidez, quando regressar definitivamente ao mundo dos vivos.

sábado, 10 de julho de 2010

Auto-retratos

Eu com o Chico, a dar-me a pata. Em baixo, com o Gastão. Sábado de sol dedicado ao bronze, à leitura, aos cães, à escrita, aos amigos virtuais, à casa. Por esta ordem. Deu-me para isto: auto-retratos com os meus fiéis companheiros de casa. No fim, um pormenor da entrada da "Casa da Lua". Sempre me disseram que eu vivo na lua. Agora podem dizê-lo com toda a legitimidade :) 

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Estados de espírito

Um pouco de qualidade e de loucura, é o que desejo a todos neste fim de semana. Enjoy: o video...e o fim de semana, claro.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

O Presente de presente

Queridos blogueiros, estamos quase a chegar às 10 mil visitas! O meu orgulho e vaidade permitem-me querer festejar este número ainda modesto, uma vez que se trata de um blog privado e não ser eu figura pública (escritora, actriz, locutora de televisão, pivot de noticiário, stripteaser, etc).
Posto isto, gostaria de lançar um pequeno desafio:
Ficaria muito feliz se me enviassem um pequeno texto, poema, versos, uma imagem ou video da vossa autoria, etc. O tema é O PRESENTE: a Vossa Vida Agora, um sonho que andam a desejar realizar, uma angústia, um motivo de alegria, o mundo que nos rodeia, algo que mais vos fale à alma, aos sentidos, ao espírito, ao riso, à sensibilidade, enfim, o que quiserem partilhar, com o vosso toque especial, através deste blog, desde que vocacionado para o Tempo Presente.  
Depois de reunir os vários contributos, começarei a publicar como o post do dia, quando atingir as 10 mil visitas (mesmo que ultrapasse um pouco), combinado? Peço que juntem também o vosso nome e, caso o tenham, também o site, para que seja aqui divulgado e não apareçam como anónimos.
Espero que se sintam entusiasmados por participar. Nos próximos dias, em paralelo com os posts diários, irei relembrando este desafio e dando conta do seu andamento.
A iniciativa irá intitular-se "10 MIL PRESENTES", simbolizando as vossas 10 mil visitas.
Gostaram da ideia?
Não se acanhem!
Com amizade e votos de muita e boa inspiração.
Fico a espera dos vossos "Presentes"...de presente.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Conto com eles

(dedicado aos alunos do 1º Curso de Escrita Criativa “Escrevo o meu primeiro conto”)

Considero-me uma daquelas pessoas abençoadas: pagam-me para fazer o que gosto: cantar, escrever, dar oficinas de Escrita Criativa.
Na 1ª sessão do curso “Escrevo o meu primeiro conto”, enfrentei, com um nervoso miudinho de que só eu tinha consciência, um grupo de estranhos que esperava de mim a segurança e a experiência de quem ensina algo a alguém. Não as podia ter: era a primeira vez que ia tentar transmitir, em doze horas apenas, o que tenho aprendido nos últimos oito anos sobre a escrita de contos, o que os caracteriza, o percurso desse género literário, as ferramentas de que dispomos, os vícios de que nos devemos livrar, as leituras que não podemos dispensar, como nos organizarmos, onde buscar as ideias, a inspiração, a vontade, o rigor, enfim, uma missão de grande responsabilidade. Na 3ª sessão, já havia esquecido os meus fantasmas. Esta gente misturada – diversa como uma caixa de bolinhos sortidos – fez com que me arrependesse de não ter partido para tais oficinas mais cedo. Talvez este seja o tempo de acontecer. Talvez tudo tenha um tempo certo. Muito mais do que seis sessões com um grupo heterogéneo de pessoas sem nada melhor para fazer às 6ªas feiras, senti um entusiasmo crescente da parte dos “meus alunos”, que me ensinaram tanto. Todos nos rimos com as tiradas da D. Helena, perdoámos as longas intervenções apaixonadas da Maria Henriqueta, nos enternecemos e deslumbrámos com os belos textos do Mário, sorrimos com o “conto secreto” da Ana, nos “miacoutámos” durante várias horas, inventando neologismos, reproduzindo a doçura do escritor moçambicano, homenageámos Saramago cuja morte nos surpreendeu horas antes duma das sessões, partilhámos intimidades, trocámos contactos e muita correspondência virtual. Tudo isso transformou estes encontros numa experiência ímpar, irrepetível. Sei que o final do curso não foi um fim, mas um começo. Ouvi confidências e desabafos que me fizeram um bem imenso à alma, acolhi o apoio e o entusiasmo que manifestaram face ao que eu própria escrevo, senti-me útil por ajudar, ensinar, confortar e dar conselhos. As expectativas transbordaram generosamente da minha taça. Na despedida, saí com um ramo de rosas, sete, o número mágico e simbólico, que para mim representou também 6+1 = ao número de sessões + a vontade de estar novamente convosco.
Terminado o curso, faremos o que qualquer português que se preze sabe fazer como ninguém: estar horas à mesa a conversar, comer, beber, rir, cantar, declamar ou fazer discursos. Excepção feita e convite extensível à Carmen Cóbar que, sendo guatemalteca, teve a coragem de escrever em português. Uns mais tímidos, outros mais arrojados; uns mais inseguros, outros mais convictos; uns, amantes de prosa, outros de poesia; mas todos unidos pelo amor à literatura e aos livros, que, por entre letras e palavras, linhas e páginas, vão reunindo um punhado de boa gente que se vai Contando em cada Conto, e encantando quem se deixa Encantar.
CONTO CONVOSCO, queridos alunos (perceberam o trocadilho? Ferramenta preciosa para um escritor: saber jogar com as palavras, não se esqueçam! CONFIEM NAS PALAVRAS! Explorem e saboreiem o seu imenso valor).
Votos de boas leituras para todos e, sobretudo… de BOA ESCRITA!
Estou por aqui, sempre que precisarem de mim.

sábado, 3 de julho de 2010

A despedida


FOI UMA EXPERIÊNCIA GRATA E FELIZ. OBRIGADA A TODOS.
Amanhã escrevei um texto dedicado aos nossos encontros, pois ontem duas alunas desencaminharam-me e cheguei a casa as 3h da manhã...e acordei às 7.30 para a minha 2ª aula de desenho.
Não há condições...