domingo, 27 de novembro de 2011

Sede

Mais do que saciar a sede, é preciso tê-la. Adormecer de boca seca é ter a certeza do desejo. E acordar, sempre. Bebendo de um sonho, a conta-gotas, a dar mais sabor ao sangue. Bebendo, construímos a nossa fonte. E a frescura das águas que escutamos, dessa veia de água límpida correndo, é o que engorda a ansiada sede de beber.     

Sem comentários:

Publicar um comentário