sexta-feira, 29 de abril de 2011

Apesar de tudo

Apesar da chuva, dos relâmpagos e travões,
Apesar dos carros atolados em estradas e rotundas
Apesar de ter andado meia perdida pelos caminhos

Cheguei a casa sã e salva

Apesar de ter um Renault twingo benetton
Apesar de ele não ser um submarino
Apesar de o ter feito atravessar verdadeiros lagos
Feitos de chuvas repentinas

O meu carrito não se afogou nem se perdeu, e levou-me sã e salva até casa

Apesar da crise
Apesar da chuva
Apesar de todos os "se's" que nos servem de travão ou marcha-atrás

É preciso ir, insistir, não desistir

Apesar de não as vermos tanto como queríamos
Apesar de a vida, muitas vezes, não nos deixar

Encontramos pessoas que nos dão um chapéu de chuva
Um casaco, um abraço, um abrigo
Como se fosse ontem, hoje, sempre
E nos dizem "Fica aqui até a chuva passar"

E por isso chegamos a casa sãos e salvos
Apesar de tudo

Os livros são como essas pessoas melhores que temos na vida.

Os que não esquecemos, apesar do pó
Os que amamos sempre, apesar de não os lermos todos os dias
Aqueles aos quais pedimos socorro, quando buscamos salvação na tempestade.

Apesar do pouco dinheiro no bolso
Apesar do desespero
Apesar da preguiça

E porque, apesar da chuva, existem os livros, é preciso visitar a Feira do Livro de Lisboa, conhecer os autores, os novos espaços lúdicos, trazer livros autografados com dois dedos de conversa, conhecer gente que ama os livros como nós.

Apesar de ser Abril e de o ditado popular não ter sido esquecido
Apesar de não dar jeito nenhum

A feira do Livro vale a pena

Apesar de tudo

SITE DA FEIRA AQUI

2 comentários:

  1. Concordo com tudo! a sabedoria mora aqui. Vamos lá?

    ResponderEliminar
  2. :) Claro! 3ª feira?
    Falamos por telefone.
    Beijos

    ResponderEliminar